às 22:01:00

A COPPEXII DA FASAITABUNA PROMOVE WEBINAR SOBRE SETEMBRO AMARELO

Viver Vale a Pena: Autoconhecimento como caminho para prevenção do suicídio

Nesta terça-feira (29), aconteceu por meio da plataforma Zoom, uma palestra com a temática: "Viver vale a pena: autoconhecimento como caminho para prevenção do suicídio."
O evento foi uma realização da COPEXII - Coordenação de Pós Graduação Pesquisa, Extensão e Internacionalização em parceria com a FASAITB e contou com mais de 85 participantes.
Os participantes e a convidada do evento, foram recebidos com um discurso da Professora Mércia Margotto, Coordenadora do Curso de Medicina da unidade; Professor Luciano Tourinho, Diretor Geral e pela Professora Sharon Shyrley.
Em sua fala, Professor Luciano, destacou a importância de discutir essa temática tão importante principalmente em época de epidemia e confinamento. "Fico feliz de abordamos esse assunto, de um suporte para os nossos alunos e professores."
A professora Sharon Shyrley, responsável pela COPEXII, agradeceu a parceria e participação da Alessandra Borges para falar sobre saúde mental em um mês que tem como luta justamente a prevenção do suicídio.
Alessandra Borges, mestre em saúde coletiva, enfermeira e docente de saúde mental, começou seu discurso enfatizando a importância do setembro amarelo não ficar limitado apenas ao nono mês do ano, mas que se estenda para todos os outros meses.
Em sua fala, Alessandra exemplificou a diferença do suicídio para o ato suicida, sendo o primeiro a efetivação letal e o segundo um tentado a própria vida que não termina em óbito. Ainda, a enfermeira relatou as pré disposições para o suicídio, sendo a estrutura familiar um dos grandes pilares que desencadeiam o suicídio.
Em seguida, Alessandra falou sobre o suicídio indireto e os fatores que os alimentam, como o sentimento da culpa: "A culpa nunca foi e nunca será amiga de alguém, toda vez que alimentarmos esse sentimento ele destrói (...) vai gerar dor e sofrimento sem conseguir mudar a sua situação psicológica e mental." - alertou a enfermeira.
Segundo a palestrante, a angústia, pessimismo, baixa autoestima e tantos outros sentimentos depreciativos são gatilhos do suicídio indireto, destacando portanto, a importância de reconhecer essas situações e saber lidar com elas.
Para a docente em saúde mental, o autoconhecimento é a chave para saber lidar com pensamentos suicidas e o autosabotamento. Na oportunidade, Alessandra, frisou alguns questionamentos para os participantes do evento: "O que te faz feliz? Você saberia responder quais são os seus pontos fortes? Ou você só sabe falar o que te deixa triste?" - indagou a Alessandra.
Saber respeitar seu tempo, livrar-se dos rótulos e não se comparar a ninguém, foram algumas das dicas que Alessandra trouxe para saber lidar com pensamentos pessimistas. "Não aceite os rótulos, rótulos podem ser retirados." - disse a docente.
Para ela, a escolha das companhias é fundamental para uma vida harmônica, pessoas que passam boas energias e levantam o astral são indispensáveis para a vida. "Escolha pessoas que queiram ver o mundo com alegria." - disse Alessandra.
Para finalizar o seu discurso, Alessandra trouxe a música Eu te desejo interpretada por Flávia Wenceslau: "De verdade é isso que eu desejo para vocês, obrigada pela oportunidade." - finalizou Alessandra.


Fonte: